Quarentena: psicóloga da prefeitura dá dicas para manter saúde mental

Diante da pandemia do novo coronavírus e das recomendações das autoridades de saúde para a prevenção, há um lado das pessoas que precisa ser cuidado com mais atenção, principalmente, neste momento que se pede para a população ficar em casa: a saúde mental. Por mais que se tenha conhecimento sobre a importância deste momento de isolamento, a ansiedade pode aumentar, principalmente naquelas pessoas que já possuem algum grau de funcionamento ansioso.

A psicóloga e coordenadora de Saúde Mental da Prefeitura de Petrolina, Stephanie Souza, explica que essa situação extrema causa muita pressão psicológica. De acordo com ela, a incerteza do momento, os riscos de contaminação e a necessidade de isolamento social podem agravar ou causar problemas mentais. Para diminuir essa ansiedade, a especialista dá algumas dicas.

A pandemia do novo coronavírus trouxe uma situação atípica e está gerando ansiedade e medo pelo risco de contaminação, isolamento, desemprego e muita incerteza sobre o futuro. Mas as pessoas precisam se conscientizar que esta situação é temporária, respeitando seu próprio ritmo e capacidade de absorver as informações. Ler, interagir com outras pessoas e praticar exercícios físicos são algumas dicas importantes para os dias de confinamento. A primeira exercita diversos circuitos cerebrais fundamentais para a manutenção das funções cognitivas. Já a segunda, ajuda a manter o contato afetivo com outras pessoas. E, sem dúvida, a prática de atividades físicas é fundamental para a saúde”, destaca.

Stephanie ainda dá outras dicas e avalia que a internet continua sendo uma importante aliada. “Fique em contato e mantenha sua rede de amigos e conhecidos, ainda que isolado. Se as autoridades de saúde recomendaram distância física para conter o surto, você pode manter a proximidade digital através das redes sociais, telefone, videoconferência. Envolva-se com atividades saudáveis e aproveite para relaxar. O exercício constante, o sono regular e uma dieta balanceada ajudam. Mantenha tudo em perspectiva. Os profissionais de saúde de Petrolina e todo o mundo estão atuando para que as pessoas recebam assistência e cuidados”, finaliza a coordenadora de Saúde Mental.

COMPARTILHAR