Prefeitura reforça ações preventivas contra o Aedes aegypti

A Prefeitura de Petrolina está reforçando as orientações sobre a importância da eliminação de depósitos de água encontrados dentro de residências, o que inclui vasos e pratos de planta, ralos, tambores e outros recipientes que favorecem a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya.

O reforço nas ações é para evitar a reprodução do mosquito, já que o primeiro Levantamento de Índice Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa) de 2020 apontou índice de 1,0%, ou seja, com médio risco de infestação do Aedes.

Para a secretária executiva de Vigilância em Saúde, Marlene Leandro, só o conjunto de esforços preventivos entre a população e o Poder Público, por meio dos agentes comunitários de endemias é capaz de reduzir os riscos do surgimento dessas doenças. Ressalta-se que agora o município conta com o reforço de mais 45 agentes de endemias. “A prevenção deve ser mantida, pois, enquanto agirmos de modo preventivo, a tendência é de que esses casos diminuam ano a ano. Depósitos que acumulam água aumentam a exposição de todos os moradores ao risco para a transmissão de dengue, zika ou chikungunya. Até uma casca de ovo pode ser um local propício para proliferação do mosquito”, frisa, chamando atenção para o período chuvoso.

Recomendações

Ao sentir sintomas como coceira no corpo, dores nas articulações, corpo e de cabeça; cansaço físico e mental; vermelhidão, sensibilidade nos olhos, náuseas, vômitos, tonturas, perda de apetite, febre baixa ou de início súbito, procure uma unidade de saúde para atendimento médico necessário

COMPARTILHAR