Prefeitura realiza intervenções nos bairros atingidos pelas chuvas

A Prefeitura de Petrolina está realizando um trabalho de diagnóstico nos bairros atingidos pelas chuvas. A ideia é avaliar a situação de cada localidade para elaborar um plano de ações com objetivo de ajudar no escoamento de toda a água acumulada ou ainda medidas que possam minimizar transtornos decorrentes da chuva. Equipes da Secretaria de Infraestrutura, Mobilidade e Serviços Públicos (SEINFRA) e da Defesa Civil estão à frente das visitas que já percorreram os bairros Henrique Leite, João de Deus, Vila Vitória, São Joaquim, Dom Avelar, Vila Débora, São Gonçalo e Jardim Petrópolis.

Nesta terça-feira, uma bomba d’água foi instalada na rua 14 do bairro Henrique Leite. O equipamento será utilizado para puxar a água empoçada do lugar. No bairro João de Deus, algumas ruas vão receber serviços de patrolamento e famílias que moram em duas áreas de invasão estão recebendo lonas da Defesa Civil. Além disso, as equipes da SEINFRA removeram cinco árvores caídas no Centro e no bairro Maria Auxiliadora.

Um novo giro pela cidade está sendo realizado hoje, de maneira a dar continuidade com o trabalho de assistência à população. Ainda durante essa semana está prevista uma ação, com a participação da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEDURBH) e a Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA), a fim de verificar construções que estão sobre a passagem natural da água, o que dificulta o escoamento da mesma e aumenta os transtornos à população.

Segundo o secretário-executivo de Serviços Públicos, Alisson Oliveira, preliminarmente é possível afirmar que a situação pós-chuva da cidade não é crítica, principalmente por conta de intervenções da prefeitura realizadas anteriormente.

“A cada chuva, nós providenciamos ações para minimizar os impactos e isso tem dado certo. Exemplo disso, é a drenagem de uma passagem molhada no Jardim Petrópolis, onde colocamos manilhas no canal, adicionamos o material em cima e fizemos a compactação. A ideia é que esse diagnóstico sirva para que possamos mapear outros pontos críticos e tomar providências”, conclui o secretário.

COMPARTILHAR