Prefeitura ensina a fazer adubo com restos de plantas e alimentos na zona rural

Manter a responsabilidade de cuidar do meio-ambiente é algo que nem  todos são ensinados a fazer. Não é o caso das crianças da escola Olavo Bilac, da comunidade de Atalho, na zona rural de Petrolina. Lá, isso vem sendo prioridade desde a educação primária, com a implementação do projeto ‘Eu Sou Meio Ambiente’, promovido pela prefeitura. A última oficina levou à comunidade e aos pequenos um processo importante e pouco conhecido: a compostagem doméstica.

Depois de intervenções, os alunos puderam plantar árvores, ter contato com a fauna da região, debater questões sobre o bioma Caatinga e o espaço escolar, e desta vez de aprender um novo método para redução de resíduos orgânicos gerados no dia-a-dia; a compostagem. O processo consiste em utilizar restos de alimentos, como cascas de frutas, verduras, borra de café, por exemplo, e transformá-los em adubo para hortas.

O projeto acontece através da Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA) e para o diretor de projetos, Victor Flores, educar a comunidade com esses métodos de maneira didática é algo essencial. “Se a gente quer ver mudança, é necessário começar a incentivar nossas crianças desde cedo a terem cuidado com o nosso ecossistema. É um trabalho que começa na construção de uma consciência sustentável, mas que precisa ser acompanhada de ensinamentos práticos”, ressalta.

 

Fotos: Jonas Santos

COMPARTILHAR