Prefeitura e Caixa adotam medidas para entregar moradias do Residencial Pomares

Em meio à pandemia do coronavírus, surge um motivo para comemorar: Quase 500 famílias, que hoje moram em ocupações irregulares ou áreas de risco de Petrolina serão contempladas com uma moradia digna. A prefeitura solicitou à Caixa Econômica Federal, nesta quinta-feira (23), a entrega das unidades habitacionais do Residencial Pomares, adotando medidas que  evitem a aglomeração de pessoas, e a instituição financeira aceitou o desafio.

A entrega do Residencial Pomares estava prevista para o mês de abril, mas precisou ser adiada devido à crise sanitária causada pela Covid-19. O sorteio que vai definir onde vai morar cada beneficiário – lembrando que todas as famílias que vão participar já tiveram os cadastros aprovados previamente – está previsto para próxima quinta-feira (20), às 17h. De acordo com a Superintendência Regional da Caixa em Petrolina, a lista de beneficiários está sendo concluída.

Após o sorteio, será feita uma convocação virtual – com agendamento e hora marcada para cada família – para realização da vistoria, etapa que pode durar até um mês. Em seguida, será feita a assinatura do contrato e entrega das chaves.

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Sedurbh) estima que a entrega gradual das chaves poderá levar até dois meses para ser concluída,  visto que, para atender a orientação da Organização Mundial de Saúde e evitar aglomerações, a previsão é de que apenas 50 casas sejam entregues por semana – 10 por dia, de segunda a sexta-feira. Os beneficiários vão precisar ser pacientes e aguardar a convocação no dia e horário marcados. A prefeitura reforça que não haverá atendimento a quem procurar a Sedurbh ou a Superintendência da Regional da Caixa sem agendamento.

O Residencial Pomares é uma iniciativa do Governo Federal, como parte do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ e a Prefeitura de Petrolina auxilia à Caixa Econômica Federal nos trâmites legais que envolvem o banco e os beneficiários. A obra está orçada em aproximadamente R$ 40 milhões. O empreendimento conta com 496 moradias de 42m². São 62 blocos, com oito casas em cada. Os imóveis dispõem de sala, dois quartos, banheiro, cozinha e área de serviço. Além disso, esse será o primeiro conjunto habitacional de Petrolina a ser entregue com a estrutura para creche.

COMPARTILHAR