Polos alternativos são espaços para todas as idades no Carnaval

Quem quer aproveitar o Carnaval de forma mais tranquila e longe da multidão, também tem espaço garantido na folia de Petrolina. Neste domingo (3), por exemplo, milhares de pessoas se divertiram na segunda noite da festa de Momo que segue com programação variada para todas as idades e gostos musicais.

No polo da 21 de setembro teve muito frevo e animação com um carnaval tradicional que atraiu famílias inteiras. Por lá, a festa começou cedo com o ‘Bailinho Infantil’ no qual as crianças fantasiadas de personagens de desenhos animados roubaram a cena levando doçura à folia.

Uma delas, era a pequena Ana Júlia, que aos 5 aninhos se vestiu de ‘frozen’ para pular o carnaval ao lado da família. Sua mãe, Talita Cavalcante, disse ter ficado encantada com o ambiente encontrado na Praça. “Confesso que nunca tinha vindo porque a gente fica naquele receio de trazer criança para festa assim, mas fiquei encantada com espaço familiar que encontrei aqui. Minhas amigas do trabalho me chamaram e viemos as quatro com a família toda”, disse a foliã de Juazeiro.

Logo após o bailinho, que foi animado pela Orquestra Visão Musical, a festa seguiu no polo tradicional da 21 de Setembro com a Orquestra Novo Skema;  Flávio Tatu  e a cantora Ana Costa.   Já no Polo Multicultural, a folia momesca abriu espaço para todas as tribos. Por lá, quem abriu a noite foi o cantor Edesio Cesar que levou rock ao Carnaval petrolinense “Fazemos uma junção de ritmos regionais como o frevo e o maracatu com o rock e Heavy Metal. Essa é uma mistura bem diferente no meio do Carnaval, que cria uma atmosfera bem diferente e eclética como pede o Carnaval”, disse o cantor.

Após essa apresentação dessa mistura de ritmos, o palco do Polo Multicultural também contou com apresentação de Eugenio Cruz ‘um batuque que ecoou’ e toda a autenticidade do Matingueiros.

Fotos: Alexandre Justino

COMPARTILHAR