Petrolina: Operação de Patrolamento é suspensa na zona rural devido às fortes chuvas no município  

Desde o final de outubro a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) tem emitido alertas meteorológicos de chuvas com intensidade de moderadas a fortes para a região do sertão de Pernambuco e na noite desta quinta-feira (3), ocorreu um expressivo volume de chuvas em Petrolina, com os pluviômetros chegando a registrar na zona rural até 140mm, no Núcleo 2 do Perímetro Irrigado Senador Nilo Coelho (PISNC). Por conta dessa situação, a Prefeitura de Petrolina, por meio da Secretaria de Agricultura, suspendeu as operações de patrolamento e tapa-buracos.

Essas operações são constantemente realizadas para minimizar os transtornos ocasionados pelo desgaste do fluxo de veículos nos principais trechos da área rural do município, que conta no total mais de 6 mil km² de estradas vicinais. Atualmente, as equipes estavam concentradas na região de Rajada até a divisa com a Bahia, Sítio Angico, Sítio Lajedo, Cabaceira de Cima, Baraúna, Mendes, Caititu, Carretão, e Sítio Kaeira.

Na área irrigada os pluviômetros chegaram a marcar 94mm no Pontal, 105mm no Maria Tereza, 110 mm no N-5, no N-7 100mm, no R-5 do Maria Tereza 150mm e no N-3 110 mm. Já na área de sequeiro no Sítio Simão 110mm, Amargosa 110mm, Capim 100mm, Bom Jardim 82mm, Formosa 75mm, Cristália 60mm, Cacimba Velha 60mm, Poço Dantas 60mm, Simpatia 65mm, e Cachoeirinha 70mm. Já na área ribeirinha, na Tapera os equipamentos marcaram 50mm e em Caatinguinha 55mm.

Segundo o secretário de Agricultura, Gilberto Melo, as equipes se dedicarão a vistorias dos principais pontos onde houve maior volume de chuvas para identificar possíveis intervenções necessárias a serem realizadas. “Vamos rodar a partir de hoje com a equipe pela zona rural de nossa cidade, principalmente onde os pluviômetros marcaram maior incidência de chuva e assim poder identificar os principais pontos que precisarão de alguma ação da prefeitura. Seguimos atentos para cumprir as orientações para garantir mais segurança para o homem e a mulher do campo”, ressaltou o secretário

COMPARTILHAR