Patrulha da Mulher de Petrolina acompanhou 306 mulheres vítimas de violência doméstica no primeiro semestre deste ano

A Patrulha da Mulher, serviço desenvolvido pela Guarda Civil Municipal (GCM) de Petrolina, acompanhou 306 mulheres no município no primeiro semestre deste ano e realizou 1.465 visitas domiciliares. A força-tarefa funciona 24 horas e atende casos de vítimas com medidas protetivas concedidas pela Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Petrolina, conforme prevê a Lei Maria da Penha.

De acordo com o balanço, não houve registro de feminicídio entre as mulheres assistidas pelo Programa. A Patrulha também realizou 54 notificações de descumprimentos de medidas protetivas, 23 prisões dos agressores em flagrante delito e 127 atendimentos de emergência. As ocorrências foram registradas através do canal de atendimento da GCM.

Para o coordenador da Patrulha da Mulher, Inspetor Jenivaldo dos Santos, as visitas periódicas tem o objetivo proteger, prevenir, monitorar e acompanhar as mulheres vítimas de violência doméstica e familiar no cumprimento de medidas protetivas de urgência, integrando as ações realizadas pela rede de atendimento à mulher. As visitas tem o objetivo de proporcionar a efetividade no cumprimento das medidas protetivas destacadas na Lei Maria da Penha.

Qualquer denúncia que envolva violência contra a mulher pode ser registrada na central de atendimento da Guarda Civil Municipal pelo telefone 153 ou pelo whatsApp (87) 98844-2540.

COMPARTILHAR