Oficina do Artesão Mestre Quincas fortalece o turismo em Petrolina

Hoje (19) é comemorado o Dia do Artesão. São homens e mulheres habilidosos, criativos e originais que a partir de matéria-prima diversificada, dão vida a peças de arte que representam o fazer e o saber de uma comunidade. Em Petrolina, a categoria tem a Oficina do Artesão Mestre Quincas que abriga 25 artesãos do município que utilizam o espaço para produzir e comercializar seus produtos em madeira, pedra, cerâmica, tecidos em geral (bordados, fuxicos e rendas).

E com objetivo de fortalecer o turismo, a prefeitura requalificou e investiu cerca de R$ 941 mil no equipamento cultural. Foram requalificados cinco ateliês temáticos (madeira, pedra, barro, esculturas e tecidos). Além disso, também foi construída uma sala multiuso para cursos, capacitações e fomento a novos artistas.

“O artesanato significa tudo para mim. Com ele, podemos liberar a nossa mente, crescer como pessoa e, da imaginação, vamos evoluindo nas peças”, afirma o artesão Rock Santeiro, de 60 anos. Ele ressalta que o seu envolvimento com o artesanato começou desde adolescente quando foi ajudante do Mestre Bitinho, o carranqueiro mais antigo da cidade. “A Oficina do Artesão é a nossa segunda casa. Se eu viver sem fazer artesanato eu não terei contribuído com nada, ele é o complemento da minha vida,” expressou o artesão.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Flávio Guimarães, ressalta que a Oficina do Artesão é um dos principais pontos turísticos do município.

A visitação está suspensa por decreto do governo do estado devido à Covid-19, porém, após liberação, o espaço fica aberto para visitas de segunda a sexta-feira das 8h às 17h, aos sábados e domingos das 8h às 12h. A Oficina está localizada na Av. Cardoso de Sá, s/n, Vila Eduardo, nas proximidades do 72º Batalhão de Infantaria Motorizado do Exército.

COMPARTILHAR