Decreto municipal suspende realização de eventos como medida de prevenção ao coronavírus

O mundo inteiro está em alerta devido à pandemia do novo coronavírus. O município de Petrolina declarou estado de emergência na saúde, após a identificação de 9 casos suspeitos de Covid-19. Na tentativa de reduzir ainda mais a expansão do vírus, a prefeitura, por meio de um decreto, recomendou a suspensão de eventos culturais, políticos ou religiosos. Além disso, a realização de eventos com mais de 100 pessoas só poderá acontecer com a autorização da gestão municipal, se feita posteriormente ao decreto.

Os bares e restaurantes poderão funcionar normalmente, porém devem seguir algumas regras. O recomendado é que as mesas fiquem a pelo menos dois metros de distância uma da outra e o público máximo permitido é de 100 pessoas. Além disso, durante a vigência do decreto, estão suspensas as licenças sonoras de todos os estabelecimentos, entendendo que quando há música ao vivo, deixa de ser um serviço e passa a ser um evento.

O secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Giovanni Costa, lembra que a medida é necessária e urgente. “É uma questão de saúde pública, precisamos fazer o possível para não colocar a nossa população em risco. Recomendamos que a população tenha consciência e evite as aglomerações e esperamos contar com a colaboração de todos para que o decreto seja cumprido”, afirma o secretário.

Em uma reunião realizada nesta terça-feira (17), representantes da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Secretaria de Saúde, Agência Municipal de Vigilância Sanitária e Autarquia Municipal do Meio Ambiente definiram a fiscalização em bares e restaurantes da cidade, que será intensificada nos próximos dias. Também serão fiscalizados as academias, igrejas, museus, bibliotecas, cinemas e teatros da cidade.

Segundo o decreto publicado em Diário Oficial, constitui crime, punível de detenção, infringir determinação do poder público destinada a impedir a introdução ou propagação de doença contagiosa.

COMPARTILHAR