Com desconto até a próxima sexta, IPTU pode melhorar atendimento em saúde e educação

Pagar os impostos em dia é uma preocupação para muitos contribuintes, mas o que poucos sabem é como esta contribuição é fundamental para melhorar os serviços públicos em sua cidade. Em Petrolina, por exemplo, os investimentos feitos na saúde, educação e infraestrutura contam com um suporte significativo do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) que tem ajudado a ampliar a oferta de serviços.

O prazo para pagamento do IPTU foi aberto no início de janeiro e segue com desconto de 10% até a próxima sexta-feira (12) para os contribuintes adimplentes. Para se ter uma ideia da importância do imposto, a prefeitura espera poder investir cerca de R$ 4 milhões em educação e mais de R$ 2,4 milhões em saúde, caso atinja a meta de arrecadação em 2019.

A secretária da Fazenda de Petrolina, Lucivane Lima, lembra a importância do cidadão reconhecer a destinação dos seus tributos e assim contribuir com o desenvolvimento da cidade. “Grandes ações já foram desenvolvidas em nossa cidade graças à arrecadação do IPTU. Mutirões de saúde e obras de infraestrutura estão diretamente ligadas a essa contribuição. Então, de fato, o cidadão precisa ter consciência disso para que a administração municipal possa arrecadar e assim reinvestir para termos uma Petrolina cada vez mais forte”, destaca.

Os petrolinenses que ainda não receberam os carnês de IPTU 2019 em suas residências podem imprimir a guia de recolhimento através do site da prefeitura: www.petrolina.pe.gov.br. Quem está em dia com seus tributos municipais também pode parcelar o pagamento do imposto em até oito vezes, vencendo a 1ª em 12 de abril. Já as demais parcelas terão vencimento 30 dias após esta data, com o valor mínimo da parcela de R$ 51,01.

Já os petrolinenses que estão em débito com o IPTU podem negociar suas dívidas através do Programa de Regularização Fiscal (Refis) também até a próxima sexta-feira (12). Quem não regularizar sua situação até esta data poderá ter seu nome negativado.

 

Fotos: Divulgação

COMPARTILHAR