Aluno surdo recebe os parabéns em libras durante aniversário em escola municipal

O que poderia ser apenas mais um dia de aula na Escola  Municipal Nossa Senhora Rainha dos Anjos (CAIC), em Petrolina, transformou-se no melhor exemplo de inclusão. Durante a festa de aniversário de João Victor Barros – que possui deficiência auditiva – seus colegas de sala fizeram a surpresa e emocionaram pais e professores ao cantar os parabéns usando a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

A festa de aniversário para comemorar os 9 anos de João foi organizada pela sua mãe, Andréia Carla, mas segundo ela, a grande surpresa ficou por conta de uma das professoras que dedicou a manhã para ensinar os alunos a cantar os parabéns de forma especial.

Eu confesso que não esperava, mas ele tem professoras excelentes. Os parabéns em libras foi  ideia de uma das professoras que ensinou os coleguinhas a cantar e fez a surpresa. Achei a iniciativa muito importante porque no dia a dia a gente vê tanta criança que não sabe interagir com outras especiais e ver aquele momento foi muito emocionante. O legal seria mesmo se mais pais ensinassem a inclusão a seus filhos”, disse Andrea.

Inclusão – Segundo a diretora do Núcleo de Apoio Psicopedagógico às Pessoas com Deficiência (Nappne), Emiliana Freire, o caso de João Victor é reflexo da política de inclusão que tem sido implantada em todas as escolas da rede municipal de Petrolina.

A prefeitura tem cumprido a lei da educação inclusiva disponibilizando para os alunos com deficiência auditiva ou surdez todo apoio necessário para seu desenvolvimento. Vale ressaltar, que em todas as escolas da rede municipal onde há crianças com algum tipo de deficiência nossas equipes disponibilizam um profissional para o atendimento educacional especializado”, disse.

Ao total, 59 alunos, em 40 escolas na sede e no interior de Petrolina, recebem atendimento do NAPPNE. Além de professor convencional, os estudantes têm direito a um intérprete e/ou instrutor, além de reforço escolar no contra turno, através do Atendimento Educacional Especializado (AEE).

Foto: arquivo da família

COMPARTILHAR