Destacando a cultura local, Carnaval de Petrolina chega ao fim

Chegou ao fim nesta terça-feira (25) a festa de Momo da Capital do Sertão pernambucano. Ano após ano, o Carnaval de Petrolina, se firma como um espaço democrático para folia no interior do estado, reverenciando os aspectos da mais tradicional festa de rua do país. Na noite de encerramento, milhares de pessoas se dividiram entre os três polos para não perder nenhuma atração.

No Polo Orla, localizado às margens do “Velho Chico”, a programação de encerramento foi iniciada com o show da cantora petrolinense, Babi Castro, que recebeu os primeiros foliões da noite com uma mistura musical repleta de sucessos. A cantora botou até mesmo a realeza do Carnaval pra cair no arrocha. Em seguida, a banda Voa Voa não deixou ninguém parrado com sucessos de vários carnavais. A atração mais esperada pelo público subiu ao palco pouco depois da meia noite. De volta aos festejos de Petrolina, o cantor Devinho Novais apresentou seu novo repertório fazendo muitos casais curtirem o show coladinhos. Com a irreverência de sempre, o artista atraiu uma multidão ao polo.

E se engana quem pensa que o público se cansou dos quatro dias de festa. A moradora do Jardim Amazonas, Anny Karoline de Souza, revelou o desejo pelo dobro de dias da folia. “Esse foi o melhor Carnaval que já teve em Petrolina. Vim todos os dias e estou adorando. Está super aprovado. Só acho que a festa deveria ter nove noites, igual o São João de Petrolina”, pontuou.

Já era madrugada da Quarta-feira de Cinzas (26), quando a música eletrônica tomou conta da orla da cidade. O encerramento da festa ficou por conta do DJ Aquiles. Em mais um ano, o Carnaval de Petrolina mostrou aos foliões que é um espaço democrático para folia no Sertão.

De acordo com os órgãos de Segurança Pública e as equipes do SAMU, nenhuma ocorrência grave foi registrada durante o período nos locais da folia.

COMPARTILHAR